Relacionamento

Casamento: O amor e a cumplicidade nunca saem de moda!

Oi, pessoal!
.
Sempre comento que a cada ano que passa, parece que os valores morais estão invertidos, e que eu nasci na época errada por gostar de algumas coisas consideradas antiquadas (como sonhar em casar, ter filhos…).
.
Para quem está um pouco desnorteado com tanta inversão de valores [é tanta coisa errada que querem nos impor como se fosse certo e normal], trouxe um trechinho de um texto de Martha Medeiros sobre intimidade e casamento.
.
E para completar, além do texto, que tal depois vermos algumas reações dos noivos ao verem suas noivas?
.
.
Intimidade é ler os olhos, os lábios e as mãos de quem está com você. Mais do que repartir um endereço, é repartir um projeto de vida. Não basta estar disponível, não basta apoiar decisões, não basta acompanhar no cinema: intimidade é não precisar ser acionado, pois já se está mentalmente a postos.
.
Intimidade é não ter vergonha de ser o que a gente é, não precisar explicar coisa alguma, ser compreendido e brigar sabendo que nada irá se romper. Intimidade é não precisar andar na ponta dos pés pelos corredores de uma vida compartilhada.
.
[…]
.
O casamento dá uma intimidade rara, apaziguadora, salutar. Não há máscaras nem teatro: é o habitat natural de um homem e de uma mulher que se querem como são.
.
Martha Medeiros
.

.

Fotos retiradas do site Zupi

.

O amor e a cumplicidade nunca saem de moda!
.
Post Anterior Próximo Post

O que você pode gostar também

Nenhum comentário

Deixe uma resposta